Como funciona o seguro fiança e por que ele é importante?

Entre as cláusulas do contrato de locação de imóvel, a garantia locatícia é uma das principais: é ela que determina qual a modalidade será utilizada para que o proprietário e a imobiliária tenham mais segurança em relação à quitação das obrigações do inquilino. Entre tantas opções, é essencial saber como funciona o seguro fiança.

Esse é um tipo importante de garantia, porém, muitas pessoas não sabem quais são as regras aplicáveis e os benefícios de optar por ela. Exatamente por isso, trouxemos este conteúdo para esclarecer o assunto. Confira!

Como funciona o seguro-fiança?

Como o próprio nome diz, trata-se de um seguro que funciona como fiança locatícia e pode ser usado nos contratos de aluguel de imóveis residenciais, não residenciais e comerciais em regiões urbanas.

Nesse caso, é contratada uma cobertura para o caso de inadimplência do aluguel, que cobrirá os valores em aberto. Além disso, as seguradoras também disponibilizam coberturas adicionais, que sanam outras despesas da locação, como IPTU, condomínio, multa contratual etc.

Se for necessário acionar a cobertura, a seguradora cobre os valores contratados, mas buscará o ressarcimento com o locatário, inclusive por meio de ação judicial de cobrança.

Qual a diferença em relação à fiança comum?

A principal diferença é que em vez de precisar encontrar uma pessoa que assuma a responsabilidade de ser fiador e cumpra todos os requisitos exigidos, como renda superior a 3 vezes o aluguel com encargos e ter imóveis em seu nome, o inquilino consegue contratar um serviço que substituirá o fiador.

No entanto, como se trata de um contrato, isso traz um custo. Anualmente, a despesa costuma variar entre 1 e 3 aluguéis mensais, mas ele pode ser parcelado, facilitando a quitação.

Como ele deve ser contratado?

Em regra, o seguro é contratado pelo inquilino e o proprietário do imóvel será o beneficiário. O contrato deve ter a mesma duração da locação e, em caso de prorrogação do aluguel, a garantia também precisa ser renovada.

Os procedimentos específicos variam de acordo com a seguradora, geralmente passando por uma análise de crédito do locatário para apresentar a proposta de seguro. Normalmente, a exigência é a comprovação de renda de até 3 vezes o valor do aluguel. Porém, o processo costuma ser bem rápido, com retorno em cerca de 48 horas.

Quais os benefícios dessa garantia?

O seguro-fiança traz diversos benefícios. Além de proporcionar mais segurança para o proprietário, essa modalidade também fornece mais praticidade para o inquilino. Não será preciso passar por constrangimentos em busca de um fiador, nem será necessário dispor de grandes valores no início do contrato para pagar a caução.

Mesmo que o fiador não tenha custos e a caução seja devolvida ao término do contrato, arcar com essas formas de garantia não é uma tarefa muito simples. Nesse cenário, o seguro se torna uma ótima alternativa para facilitar e agilizar a locação.

Pronto! Agora que você já sabe como funciona o seguro-fiança, faça um comparativo com outras modalidades de garantia para encontrar a mais adequada e procure imobiliárias que ofereçam essa alternativa.